quinta-feira, 2 de julho de 2015

Mãe pede doação de medula óssea para filhos com doença rara






A dona de casa Adriana Batista de Jesus, mãe de João César de Medeiros Neto, 13 anos, e José Adriano de Jesus Medeiros, 11, fez um apelo no Acorda Cidade, na manhã deste quarta-feira (17), pelos seus dois filhos, que sofrem de displasia medular e necessitam da doação de medula óssea.

Segundo a mãe, o filho mais velho, de 13 anos, é o que está em estado mais grave, e toda semana tem que levá-lo ao Hospital Estadual da Criança (HEC), devido a sangramentos. Ela pede o apoio da população, com urgência, para que faça a doação de medula e sangue para os filhos.

Ainda conforme a mãe, o filho mais novo descobriu que também tinha displasia medular ao realizar um exame de compatibilidade de medula para doar ao irmão. Ele é 100% compatível, mas não poderá fazer a doação devido à doença.

Adriana Batista explicou que a displasia medular provoca sangramentos, deficiências na medula, pois ela não produz o sangue, febre, falta de oxigênio no cérebro, entre outros problemas.

Os interessados em doar devem podem entrar contato com a família através dos telefones 75. 8269-3919 ou 75. 82549093.

Passo a passo para se tornar um doador de medula óssea:

Ter entre 18 e 55 anos incompletos, gozando de boa saúde.

Preencher um formulário com dados pessoais e realizar a coleta de uma amostra de sangue com 5ml para testes de compatibilidade.

Os dados pessoais e os resultados dos testes serão armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante.

Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação. A retirada da medula é feita por meio de punções no osso da bacia e se recompõe em apenas 15 dias.

A doação de medula óssea é um gesto de solidariedade e de amor ao próximo. Para ser um doador de medula, você precisa incluir seus dados no REDOME, que é o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. Na Bahia, esse cadastro pode ser feito na Fundação Hemoba.


http://www.tribunadabahia.com.br/2015/06/17/mae-pede-doacao-de-medula-ossea-para-filhos-com-doenca-rara

Nenhum comentário:

Postar um comentário