sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Hospital Evangélico abre seu terceiro centro de nefrologia


 

Wallace Oliveira Cruz



A Gotas Salvadoras esteve na inauguração do terceiro centro de nefrologia do Hospital Evangélico.

O evento começou com uma palavra de acolhimento aos presentes.

Leitura Bíblica:

"Grande coisas o Senhor tem feito por nós,por isso nos alegramos..." referencia Salmo 126:3

Foi cantado o louvor de adoração a Deus TE AGRADEÇO - Diante do Trono

Por tudo o que tens feito
Por tudo o que vais fazer
Por tuas promessas e tudo o que és
Eu quero te agradecer
Com todo o meu ser
Te agradeço, meu senhor
Te agradeço, meu senhor
Te agradeço por me libertar e salvar
Por ter morrido em meu lugar
Te agradeço
Jesus, te agradeço
Eu te agradeço
Te agradeço

Depois foi feita outra leitura bíblica "Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça" 1 João 1.9

Oração 
Palavra Pastoral ministrada pelo Pr.Wallace 
Tema: Se o Senhor não edificar a casa em vão trabalham os que edificam... Salmo 127:1

O culto foi encerrado com a Benção Apostólica.

Logo após o culto todos foram convidados a ouvir o Hino Nacional Brasileiro, que foi tocado com sinos.

No evento foi mencionado  acrise do nosso pais, foi lembrado de todos que fizeram parte da história do hospital.

Esteve presente várias autoridades como, Deputado João Leite, vereadores.

O encerramento foi feito um coffee break.

Unidade em Venda Nova foi inaugurada em 19 de setembro com capacidade para atender 500 pacientes, com assistência integral e humanizada; instituição é referência nacional nesse serviço

Belo Horizonte, setembro de 2015 – A região de Venda Nova vai abrigar a terceira unidade do Centro de Nefrologia do Hospital Evangélico, considerado um dos maiores serviços de nefrologia do país, por oferecer todas as modalidades de tratamento aos portadores de doença renal crônica. Com capacidade para receber 500 pacientes, o Centro de Nefrologia (CN) de Venda Nova, mantido pela Associação Evangélica Beneficente de Minas Gerais (AEBMG), vai prestar assistência integral ao paciente, com atendimento ambulatorial, consultas, exames laboratoriais, procedimentos cirúrgicos e acompanhamentos pré e pós-transplante renal.  A unidade está instalada na Rua Padre Pedro Pinto, 1.543.

A localização do centro, que tem oito mil metros quadrados e 80 máquinas de diálise, possibilitará o atendimento aos moradores de Venda Nova, da Pampulha e dos municípios que pertencem ao Vetor Norte, como Ribeirão das Neves, Vespasiano, Santa Luzia, Confins, Lagoa Santa, Pedro Leopoldo, Matozinhos, entre outras. “Além do impacto na qualidade de vida do paciente, que já tem necessidade de comparecer à unidade três vezes por semana, por aproximadamente quatro horas em cada sessão, a melhor distribuição geográfica das unidades de saúde permite uma gestão mais eficiente de recursos e melhor organização da logística do transporte público sanitário”, afirma a coordenadora da Nefrologia do Hospital Evangélico, Lilian Pires de Freitas do Carmo.

Recente pesquisa elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que “em apenas 8,7% dos municípios brasileiros há estabelecimentos público ou conveniado ao SUS 

com serviço de nefrologia (hemodiálise), sendo que o maior percentual (12,3%) está no Sudeste”. A abertura de mais uma unidade de diálise no estado significa garantia de tratamento aos pacientes. O déficit de atendimento em Minas Gerais é grande, especialmente em algumas regiões do Estado, em função do aumento crescente dos pacientes portadores de doença renal crônica, e a necessidade de uma estrutura especializada para funcionamento de um centro de nefrologia”, ressalta Lilian do Carmo.

Segundo dados do último Censo (2014) da Sociedade Brasileira de Nefrologia, atualmente, no Brasil, existem 112 mil pacientes em terapia de substituição renal, que é imprescindível para a manutenção da vida deles. Além de Venda Nova, a AEBMG possui os centros de nefrologia Contorno e Contagem. Juntas, as três unidades terão capacidade para atender 1.500 pacientes, sendo 80% reservados ao Sistema Único de Saúde (SUS) e, o restante, a convênios e a particulares.

A equipe multidisciplinar, formada por médico nefrologista, cirurgião cardiovascular, enfermeiro, assistente social, nutricionista, psicólogo e farmacêutico, presente em todas as unidades, está preparada para garantir atendimento humanizado aos pacientes. O horário de funcionamento nas três unidades é de segunda a sábado, das 6h às 21h30, com plantões 24 horas, inclusive aos domingos.

Humanização

Durante a hemodiálise, o paciente poderá entreter-se com atividades propostas pelo Programa de Humanização, em que são trabalhados o autoconhecimento, o autodesenvolvimento e o autocuidado, por meio de palestras, discussões em grupo e trabalhos de terapia ocupacional, que abrangem todos os sentidos - físico, mental, social e espiritual. “Percebemos, por meio de relatos dos pacientes, da equipe técnica e dos levantamentos de dados contidos nos prontuários e de possíveis instrumentos avaliativos sobre a qualidade de vida, que aqueles que participam dos projetos apresentam maior aderência ao tratamento, diminuição da ansiedade e do humor deprimido”, atesta a psicóloga, professora e gestora de Projetos de Humanização Laila Campolina de Barros.

“Nosso programa tem o objetivo de desenvolver vários projetos que visam ao desenvolvimento integral, não somente dos pacientes, mas também de toda a equipe do Centro de Nefrologia Venda Nova. O programa oferece mais informação aos pacientes, de forma a diminuir a ansiedade dele diante do desconhecido. Acreditamos que uma equipe de profissionais que se sinta bem dentro da instituição contribuirá para tornar os atendimentos mais qualificados e assertivos junto aos pacientes que, por sua vez, serão capazes de enfrentar a doença com maior qualidade de vida, aumentando, assim, a aderência ao tratamento”, acredita Laila de Barros.

Procedimentos

Os rins têm a função de eliminar substâncias tóxicas do organismo por meio da urina. Quando eles adoecem e deixam de cumprir temporária ou definitivamente essa função, ela tem de ser feita pela hemodiálise, pela diálise peritoneal ou, em última instância, pelo transplante renal.

A hemodiálise é um tratamento substituto da função renal, com o objetivo de filtrar e remover substâncias tóxicas (como o excesso de sal e de líquidos) do sangue. Também controla a pressão arterial e ajuda o corpo a manter o equilíbrio de substâncias como sódio, potássio, ureia e creatinina. A diálise peritoneal visa aos mesmos objetivos, mas a filtração se faz por meio do peritônio (uma membrana semipermeável existente no abdome, rica em vasos sanguíneos).

Geralmente esses procedimentos só são indicados em insuficiências renais avançadas, que já não podem ser controladas por outros meios. A escolha entre os dois métodos cabe ao médico, juntamente com o paciente e sua família, levando em conta as características da doença e o estilo de vida do paciente. As sessões de hemodiálise são realizadas geralmente em clínicas especializadas ou em hospitais.

O transplante renal é uma opção de tratamento para os pacientes que sofrem de doença renal crônica avançada. A indicação é feita após o médico nefrologista avaliar o paciente e considerar exames de sangue, de urina e de imagem. Hoje, 25% dos pacientes do Hospital Evangélico estão ativos na lista para o transplante renal, ou seja, estão aptos para receber um órgão compatível.  A média de transplantes nos últimos anos no Hospital Evangélico é de 33 cirurgias por ano.

Referência para exames

O Centro de Nefrologia do Hospital Evangélico é referência no estado para a realização de biópsias renal e óssea pelo SUS. A biópsia renal é feita para obtenção de pequenos fragmentos renais que serão avaliados por microscópico.  Pode ser indicada para determinar a causa, a severidade do acometimento renal, o grau de cronicidade e a possibilidade de tratamento de doenças que acometem os rins. Em pacientes submetidos ao transplante renal, esse procedimento é recomendado para diagnosticar quadros de rejeição, recidiva da doença e outras alterações que podem ocorrer. Já a biópsia óssea é o único método capaz de diagnosticar o tipo histológico da doença óssea na doença renal crônica.

A AEBMG

A Associação Evangélica Beneficente de Minas Gerais (AEBMG), fundada em 29 de março de 1946, é uma entidade sem fins lucrativos, reconhecida como de utilidade pública federal e municipal, é mantenedora do Hospital Evangélico de Belo Horizonte, dos centros de nefrologia Contorno, Contagem e Venda Nova, e da Escola de Enfermagem do Hospital Evangélico.

Mais informações para a imprensa:

Para saber como cuidar bem dos rins, quais são os principais fatores de risco de doenças renais, sinais e sintomas de atenção e dicas, veja aqui.
Para saber sobre hemodiálise, veja aqui

Assessoria de Imprensa:
Press Comunicação Empresarial: (31) 3245-3778
Cristiane José: cristiane@presscomunicacao.com.br | (31) 8577-0253
Michelle Rosadini: assessoria@presscomunicacao.com.br | (31) 8577-0254





Nenhum comentário:

Postar um comentário