domingo, 5 de julho de 2015

Você seria um cliente da sua empresa?


Comunique-se no nível certo do seu negócio


Você seria um cliente da sua empresa?

Se você chegou até aqui, motivado pela reflexão que o título sugere, eu tenho certeza que você sairá desta página com boas decisões, prontas para virarem atividades, que lhe proporcionarão bons resultados.

Em um primeiro momento, ao ser questionado em público, a maioria das pessoas diriam que sim, pois se apoiariam em seus pontos fortes, em suas conquistas, naquilo que lhes mantém ativos em seu mercado.

Peço a você que está lendo este artigo no conforto do seu escritório, sua sala, sua casa, ou pelo seu smartphone, independente de onde você estiver; que apenas por um momento, respire fundo, baixe sua defesa e me acompanhe em um pequeno exercício de autocrítica, aproveitando este conteúdo para tentar melhorar seu negócio, por melhor que ele já possa estar!

Ok?! Posso contar com você? Então vamos lá!


Será que estamos transmitindo a imagem correta do que somos?


Você sabe por que pessoas com hábitos de consumo simples, nem sequer entram em lojas e restaurantes refinados? Sabe por que o inverso também é verdade? Por que pessoas com hábitos de consumo refinados, normalmente não frequentam lojas e restaurantes simples?

Perceba que não estou fazendo julgamento de valor, apenas me refiro a padrões de consumo.

A resposta é simples: Essas pessoas têm a rápida percepção, de que lá dentro desses estabelecimentos, não encontrarão produtos e serviços que possam satisfazer suas necessidades. Em outras palavras: “Ali não tem o que eu quero!”

Descubra a medida certa do seu Nível de Comunicação. Nem mais, nem menos!

Muito mais importante do que fazer um Marketing “maravilhoso” do seu negócio, é estabelecer uma linha de comunicação adequada ao seu público-alvo.

Não crie um ambiente muito sofisticado para atender pessoas de hábitos simples, nem o contrário, pois elas se assustarão e irão fugir! Isso mesmo! Isso faz parte do instinto de defesa e sobrevivência das pessoas, independente, de quanto dinheiro tenham!

Sua comunicação está adequada? Muitas vezes, por amor ao nosso negócio, contratamos os melhores designers que conhecemos, para criar peças de comunicação que nos enchem os olhos. Será que esses profissionais têm o conhecimento adequado para identificar o tom de linguagem certo a utilizar?

Exemplo: Você já viu alguma propaganda das Casas Bahia na televisão? Será que eles não conseguiriam, pelo porte que têm contratar uma agência que fizesse algo menos apelativo? Você não considera, por vezes, vulgar a forma apelativa como apresentam suas ofertas?

Pois bem! A Casas Bahia vende preço. Ela está em busca de pessoas que queiram aproveitar oportunidades de comprar barato. Ela não se propõe a agregar valor em seus produtos, nem em seus serviços. Por isso, estabelece uma linha de comunicação de impacto, de rápida assimilação, sem frescuras, nem entrelinhas.

E aí, quer pagar quanto?!


Contextualizando


Diferente de uma concessionária de veículos de luxo, que lhe carrega no colo (ao menos deveria), em um ambiente climatizado, com o intuito de lhe proporcionar uma experiência diferenciada e inesquecível de consumo, empresas que vendem preço, simplificam sua comunicação, massificando-a para atingir o maior número de pessoas possível, sem filtros de segmentação específica de interesse.  

Será que sua comunicação, seu atendimento e sua proposta de negócio estão alinhados com a expectativa das pessoas que poderiam estar comprando seus produtos?

Teste! Admire sua empresa pelo lado de fora. Converse com seus clientes, com sua equipe. Deixe-os livres para opinar sem ouvir sua réplica. Não se justifique para eles, caso contrário, eles se retrairão e não falarão mais. Apenas agradeça, mesmo que você não concorde. Reflita e tome as providências que considerar necessárias!


Importâncias X Urgências


Como é a sua rotina? Você tem tempo para fazer o que é importante para o seu negócio evoluir e estar melhor no dia de amanhã, ou seria você também, um apagador de incêndios?

“A principal tarefa diária de um empreendedor é observar sua empresa funcionando como um sistema vivo, independente de sua existência!”

Você tem conseguido analisar se as peças do seu negócio estão bem encaixadas?

A forma como a sua empresa atua hoje:

- Caminha para o sucesso?
- Apenas se mantém?

- Você sente que o barco está afundando?

- O que você tem feito para proporcionar ao seu negócio um futuro promissor?

- O que você está plantando hoje para colher daqui a um ano? Dois? Cinco anos?

- Como você reage a uma crítica? Arma-se com desculpas? Ataca a pessoa que lhe critica? Busca, através de reflexão, algum ponto para melhorar? 

Dúvidas? Tem uma opinião a respeito? Então, por favor, participe! A sua participação pode ser o fator decisivo na compreensão do assunto por outras pessoas. 

http://www.programacases.com.br/coluna/voce-seria-um-cliente-da-sua-empresa

Sobre Adriano Foss


Profissional de Marketing Digital - Consultor e Autor do Blog Plano de Marketing e do E-book Defina seu Público-Alvo e Transforme os seus Resultados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário