quarta-feira, 1 de julho de 2015

A Bíblia é a Palavra de Deus





"E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus."  (Apocalipse 19 : 13)


INTRODUÇÃO


O apóstolo Paulo escrevendo a Timóteo na 2ª epístola, capítulo 3, versos 14 a 17, diz o seguinte: “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste”.
        
E que desde a infância sabes as sagradas letras que podem tornar-se sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus.
        
Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, afim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.
        
Quando entramos em contato com a Bíblia e percebemos que se trata de um livro diferente de todos os demais, muitas perguntas vêm à nossa mente. Por exemplo: quem escreveu? Como chegou até nós? Como podemos ouvir a voz de Deus através da leitura da Bíblia?

Veja também: Três razões que provam que a Bíblia é a Palavra de Deus
        
Daremos, a seguir, aos nossos amados irmãos, novos na fé, algumas explicações a respeito do mais glorioso livro: a Bíblia Sagrada.

1. O NOME
        
A palavra “Bíblia” vem da língua grega que quer dizer “livros”; realmente ela é, como veremos, um conjunto de 66 livros que se constituem uma só realidade: a Palavra de Deus. Esta é também uma expressão muito usada, e ainda, Escrituras Sagradas.

2. PARTES DA BÍBLIA
        
A Bíblia está dividida em duas grandes partes: o Velho Testamento e o Novo Testamento. Testamento quer dizer: aliança ou pacto feito por Deus com os homens. O Velho Testamento (conhecido pela abreviatura: V.T.) trata da criação do homem, dos animais e das coisas, indo da história de Israel, até as profecias sobre a vinda do Senhor Jesus. E o Novo Testamento (N.T.) narra desde o nascimento do Senhor Jesus e seu ministério glorioso até as maravilhas operadas pelo Espírito no seio da Igreja Primitiva, indo até as revelações do Apocalipse.

3. LÍNGUA, ÉPOCA E ESCRITORES
        
O Velho Testamento foi escrito quase todo em língua hebraica, com exceção de algumas partes escritas em aramaico. O Novo Testamento foi escrito em grego.
        
O Velho Testamento foi escrito num período de 1500 anos aproximadamente. O Novo Testamento foi escrito durante o 1º século da nossa era. Houve entre o Velho Testamento e o Novo Testamento o chamado período inter-bíblico – um espaço de 400 anos de silêncio.
        
Tanto os livros do Velho Testamento como os do Novo Testamento foram escritos por homens escolhidos por Deus e, não obstante serem de culturas diferentes todos foram inspirados pelo Espírito Santo para escrevê-los. Daí a benção da Palavra do Senhor e da sua impressionante unidade.

4. LIVROS DA BÍBLIA
        
A Bíblia contém 66 livros, sendo 39 no Velho Testamento e 27 no Novo Testamento.
        
É necessário aprendermos a sequência em que se encontram os livros da Bíblia afim de que saibamos manejá-la com diligência. O apóstolo Paulo faz a Timóteo a seguinte admoestação: “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a Palavra da verdade” – (II Timóteo 2:15).
        
Acima de tudo, porém, é indispensável que examinemos as Escrituras e a conheçamos mais profundamente para crescermos na graça, sermos fortalecidos na fé, pois esta vem quando ouvimos a Palavra do Senhor (veja Romanos 10:17).
        
A seguir façamos um esforço para memorizar a sequência dos livros conforme eles se encontram em nossas Bíblias:

4.1 – Livro do Velho Testamento:

         Livros da Lei: 5

         - Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.

         Livros históricos: 12

         - Josué, Juízes, Rute, 1º e 2º Samuel, 1º e 2º Reis, 1º e 2º Crônicas, Esdras,  Neemias, Ester.

         Livros poéticos: 5

         - Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares.

         Profetas maiores: 5

         - Isaías, Jeremias, Lamentações, Ezequiel e Daniel

         Profetas menores: 12

         - Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e
Malaquias

4.2 – Livros do Novo Testamento
         Evangelhos (biografias do Senhor Jesus): 4
         - Mateus, Marcos, Lucas e João

         Livro histórico: 1
         - Atos dos Apóstolos

         Epístolas (cartas) : 21
         - Romanos, 1º e 2º Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1º e 2º Tessalonicenses, 1º e
2º Timóteo, Tito, Filemon, Hebreus, Tiago, 1º e 2º Pedro, 1ª, 2ª e 3ª João, Judas.

         Livro profético: 1
         - Apocalipse

Obs: Para efeito de informação, daremos a seguir uma palavra sobre os chamados livros “apócrifos”.

        
Como já dissemos atrás, a Bíblia Sagrada é composta de 66 livros considerados como canônicos, isto é, inspirados por Deus. Todavia, em 08 de abril de 1546, no Concílio de Trento (Itália), a Igreja Romana resolveu incluir mais alguns livros, os quais foram acrescentados à edição católica da Bíblia e são chamados “livros apócrifos”.
        
“Apócrifo” quer dizer: escrito após ter sido encerrado o número dos livros sagrados. Os “apócrifos” são livros que não são inspirados por Deus. Não têm aprovação divina pois contêm práticas pagãs, ensinos de feitiçaria (veja Tobias 6 e 8), louvor ao suicídio (2º Macabeus 14) e até pedidos de desculpas aos leitores como prova evidente da ausência da inspiração divina. É obra do homem, são novelas e romances sem qualquer edificação. É uma blasfêmia a sua inclusão nas Escrituras Sagradas.


5. COMO CHEGOU ATÉ NÓS A BÍBLIA?
        
Hebreus 1:1,2 – Deus sempre falou ao homem de várias maneiras, mas só com Moisés (que viveu entre 1600 e 1500 a.C.) se fala em escrever as revelações do Senhor que lhe ordenou: “Escreve isto, para memória, num livro. (Êxodo 17:14).
        
Não nos é possível aqui entrar em detalhes quanto à maneira como as revelações do Senhor foram transmitidas de geração em geração, mas de uma coisa temos certeza: houve um milagre na preservação dos escritos sagrados, pois sobreviveram quase 3000 anos na forma de um livro que qualquer pessoa pode possuir hoje. Louvado seja o nome do Senhor pela benção de termos em nossas mãos o livro santo – a Bíblia Sagrada.
        
João (21:25) declara: “Há, porém, muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem relatadas uma por uma, creio que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam escritos”.


6. A LEITURA DIÁRIA DA PALAVRA DE DEUS
        
Vivemos em um mundo de trevas. Carecemos de luz. Necessitamos de orientação para nos portarmos como filhos da luz, como servos de Deus. Precisamos ouvir a voz do Senhor nesta caminhada.
        
Atos 17:11 – ORA, ESTES DE BERÉIA ERAM MAIS NOBRES QUE OS DE TESSALÔNICA, POIS RECEBERAM A PALAVRA COM TODA A AVIDEZ, EXAMINANDO AS ESCRITURAS TODOS OS DIAS PARA VER SE AS COISAS ERAM DE FATO ASSIM.
        
Salmo 119:105 -  A TUA PALAVRA É LÂMPADA PARA OS MEUS PÉS E LUZ PARA OS MEUS CAMINHOS.
        
Leia, por obséquio, Lucas 24:13 a 35
        
Veja o valor da Palavra discernida pelo Espírito. Nesta caminhada não nos pode faltar a Palavra.
        
Os homens confiam em horóscopo, outros em bola de cristal, outros são fatalistas; nós, porém, estamos firmados na Palavra do Senhor.
        
Isaías 40:8 – “Seca-se a erva e cai a sua flor, mas a Palavra do nosso Deus permanece eternamente”.
        
A Palavra de Deus nos alimenta, nos orienta e nos consola.


7 – COMO TIRAR MELHOR PROVEITO DO ESTUDO DA BÍBLIA?

7.1 – Com oração e jejum pedir ao Senhor que nos revele a Sua Palavra. Foi com oração e jejum que Daniel pôde entender os mistérios que nenhum sábio da Babilônia conseguiu decifrar.

7.2 – Contar com servos experimentados (pastores) para elucidar a Palavra. Veja, por exemplo, Atos 8:26-40.

7.3 – Interpretando a Escritura pela Escritura – II Pedro 1:20
        
Não podemos pegar um versículo, texto ou livro da Bíblia e interpretá-lo isoladamente. É necessário, acima de tudo, que o Senhor nos revele a sua Palavra. Veja item 7.1
        
O homem, por mais culto ou inteligente que seja, não pode discernir o que está além da letra. Só por divina revelação ele pode entender a Palavra do Senhor.

7.4 – Reservando diariamente alguns momentos para o estudo da Palavra.

Mateus 4:4 – “Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”.
        
Assim como o nosso organismo necessita de alimentar-se todos os dias, assim também a nossa vida espiritual carece de alimento. No deserto os israelitas recebiam o maná diariamente. O povo de Deus (a Igreja) caminha no deserto (o mundo) e se alimenta da Palavra do Senhor, examinando-a a cada dia para fortalecer-se na fé e ser vitorioso nas lutas desta vida.


CONCLUSÃO

        
Ao concluirmos este breve estudo da Bíblia como Palavra de Deus, gostaríamos de dizer ao amado irmão, novo decidido, que a Palavra do Senhor é discernida pelo Espírito Santo no corpo, isto é, na comunhão com os irmãos desta Obra para a qual você também foi chamado.
        
Se porventura, alguém tentar levar ao irmão algum ensinamento estranho, usando a Escritura Sagrada, procure imediatamente o pastor da Igreja ou comunique-nos com urgência a sua dificuldade no entendimento da Palavra.
Estamos às suas ordens.                           

A Paz do Senhor Jesus!!!

Wallace Oliveira Cruz

Nenhum comentário:

Postar um comentário